Observatório da Nuvem

sábado, 20 de novembro de 2010

Um pouco de vestidos longos e Mário Quintana


Por que vestidos em especial longos?
 -Simplesmente porque são bonitos, deixam, nós mulheres, elegantes, confortáveis, encantadoras, femininas e porque eu gosto.

Por que Mário Quintana?
-Por ser um excepcional das letras, porque tive acesso às suas palavras desde pequena e a partir de “Sapato Furado” pude conhecer sua sabedoria e a aprender a admirá-la.

O que te levou a fazer esta postagem?
-Porque quis adicionar palavras às imagens para torná-las poéticas e encontrei no poema “O laço e o abraço” o ingrediente perfeito para formar a mistura.



Meu Deus! Como é engraçado!
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço… uma fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço.
É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço.
É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando…devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.
E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então, é assim o amor, a amizade.
Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso…
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!











Um comentário :

  1. Eu adoro vestidos longos, principalmente quando aqui nao esta tao frio como agora.. adorei o poema do laço e do abraço, lindo!
    beijos querida e obrigada pela visita la no blog.
    manu
    http://ambientevistoriado.com/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e vamos interagir!